segunda-feira, 28 de novembro de 2016

O leão e a mentira

O leão amanheceu bastante mal humorado.
Ele estava enfurecido e bastante invocado.



Ao chamar dona coruja, do seu reino a zeladora,
perguntou : "Qual foi o bicho que pegou sua coroa?
A coruja respondeu: "Da verdade sou amiga.
Ouça bem minhas palavras... uma espécie de enigma".




O culpado é aquele da verdade o refém.
A mentira não vai longe, perna curta ela tem!
Dona cobra se esquivou e afirmou rapidamente:
"Ao falar em perna curta provam que sou inocente!"
A girafa aproveitou, foi embora nesse instante.
-"Com certeza não fui eu, minha perna é muito grande!"




E assim todos os bichos inventaram uma desculpa.
Só sobraram no recinto o leão e a coruja.
O felino muito esperto, percebeu logo o truquinho:
"Conselheira minha amiga, vejo um brilho no seu ninho".
Ao querer se explicar entrou em contradição.
Tentou ser muito esperta, foi para as garras do leão.




Numa coisa estava certa nessa estória a coruja,

a mentira não vai longe e tem perna muito curta.


O Leão e o Ratinho


Certo dia, dois ratinhos estavam brincando
alegremente num bosque.



À sombra de uma árvore, um leão tentava tirar uma soneca, mas não conseguia, por causa de dois ratos. Numa de suas corridas, os ratinhos passaram por cima do leão!



Muito zangado com tamanho atrevimento, o leão saltou e encurralou um dos ratinhos, enquanto o outro fugia.



O leão apanhou o ratinho com uma de suas garras
 -Se voce me perdoar. suplicou o ratinho
-Eu o ajudarei sempre que precisar.



O leão achou muito engraçado que um ser tão pequenino e frágil oferecesse sua ajuda ao rei da selva, e por isso soltou-o. O ratinho foi embora, muito contente.



Depois de algum tempo o leão caiu em uma armadilha de um caçador e, por mais que tentasse, nunca conseguia escapar. Seus rugidos furiosos faziam a selva tremer.



O ratinho ouviu os rugidos e logo surgiu diante do leão,
para cumprir sua promessa. Mas o rei da selva continuava
desconfiando da ajuda de um ratinho.




O ratinho subiu na rede e começou a roe-la
com seus dentinhos afiados.
Finalmente, conseguiu rasgá-la
e libertar o leão.




O leão agradeceu ao ratinho, que ficou muito satisfeito por ter ajudado. Conclusão: 'Mesmo os que se julgam muito poderosos também necessitam da ajuda dos mais fracos.